14 de out de 2010

RESGATANDO O EGITO

RESGATANDO O EGITO O Egito nos Planos de Deus: Na revelação bíblica encontramos, de maneira significativa, o Egito como uma "Universidade de Deus", um local onde Deus escolheu para treinar, abençoar e proteger a base fundamental da implantação do Seu plano de redenção revelado na Bíblia, vejamos: Em Gênesis 12.1-3 tomamos conhecimento da chamada de Abrão; no verso 7 Deus aparece a Abrão e faz a ele a promessa de herança para a sua descendência. Abrão responde com a edificação de um ALTAR de adoração. O verso 10 fala-nos da fome que assolou Canaã. Abrão peregrina para o Egito buscando recursos para sua sobrevivência. Curioso que no verso 16 declara que Faraó fez bem a Abrão dando-lhe ovelhas, vacas, jumentos e jumentas, camelos e ainda servos e servas. No meio das servas houve uma que se destacou, AGAR (cap. 16) que, por circunstâncias, ficou ligada à família de Abrão de tal maneira que, até hoje, se destaca como mãe das Nações árabes (um povo primo dos judeus). No cap. 13.1,2 encontramos o seguinte registro: "Subiu Abrão do Egito para a banda do sul... e ia muito "rico" em gado, em prata e em ouro." Deus usou o Egito para dar bases financeiras que Abrão precisaria para sua sobrevivência em terra estranha. O cap. 14.14 nos informa sobre o poder empresarial de Abrão, os seus servos somavam 318, que formaram um pequeno exército com o qual libertou Ló das mãos de poderosos reis da época. Vimos o Egito usado por Deus para abençoar Abrão financeiramente. José - Gn 45.5, que disse aos seus irmãos literalmente: "Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese aos vossos olhos por me haverdes vendido para cá (Egito); porque para conservação da vida DEUS ME ENVIOU diante da vossa face." E José acrescentou(v. 8): "Assim não fostes vós que me enviastes para cá, SENÃO DEUS, que me tem posto por pai de Faraó, e por senhor de toda a sua casa, e como regente em toda a terra do EGITO." Assim, preparou bases políticas para proteção do seu povo na sua formação. Jacó - Deus preparou o Egito para premiar o seu servo Jacó, depois de cem anos de sofrimento e angústias, foi na "Universidade do Egito" que Jacó recebeu o seu diploma de aprovado na Escola da Vida, Gn 45.25-28: "E subiram do Egito, e vieram à terra de Canaã, a Jacó seu pai. Então lhe anunciaram, dizendo: José ainda vive, e ele também é regente em toda a terra do Egito. E o seu coração desmaiou, porque não os acreditava. Porém, havendo-lhe eles contado todas as palavras de José, que ele lhes falara, e vendo ele os carros que José enviara para levá-lo, reviveu o espírito de Jacó seu pai. E disse Israel: Basta; ainda vive meu filho José, eu irei e o verei antes que eu morra." Deus usando o Egito para a realização da profecia dada a Abrão, Gn 15.13,14: "Então, disse a Abrão: saibas, decerto, que peregrina será a tua semente em terra que não é sua; e servi-los-á e afligi-la-ão quatrocentos anos. Mas também eu julgarei a gente à qual servirão, e depois sairão com grande fazenda." Olha a Bênção! O povo de Israel - Deus usa o EGITO para formar o seu povo na Universidade da Vida. Nós exageramos muitas vezes e pensamos que Israel teve quatrocentos anos de escravidão, porém, trezentos anos foi só de mordomia. O povo recebeu a terra de Gósen, a melhor do Egito e ali se estabeleceu e cresceu com toda a regalia. Deus lhes deu um ambiente de prosperidade e desenvolvimento, é o que lemos em Ex 1.7: "Os filhos de Israel frutificaram, e aumentaram muito, e multiplicaram-se, e foram fortalecidos grandemente; de maneira que a terra se encheu deles." Pelas informações de Ex 1.8 que diz: "Depois, levantou-se um novo rei sobre o Egito, que não conheceu José; o qual disse ao seu povo: Eis que os filhos de Israel é muito e mais poderoso do que nós." No verso 10 Deus começou os preparativos para as provas finais do curso de aprendizagem e formação do seu povo, e com o nascimento de Moisés os preparativos começam. Moisés - Moisés nasce como uma expressão de fé e coragem dos seus pais, Anrão e Joquebede (Nm 26.59), e de maneira estratégica, que só Deus sabe fazer, a filha de Faraó, a princesa Hatchepsute (Manual Bíblico, pág. 108), adota-o como filho, paga salário à sua própria mãe para criá-lo (Ex 2.9) e dá-lhe o nome de Moisés (2.10). A estratégia de Deus é perfeita, usa mais uma vez o Egito para forjar um líder que conduzirá o seu povo à Terra Prometida. Deu-lhe um berço nobre, um berço real e uma educação de príncipe. Estêvão, o primeiro mártir do Cristianismo, nos informa que Moisés se diplomou na Universidade Egípcia, o berço Intelectual do Egito. O texto diz... "e Moisés foi instruído em toda a ciência dos egípcios e era poderoso em palavras e obras" (At 7.22). O verso 23, nos diz que Moisés estava agora com quarenta anos. Deus o coloca num pós graduação no deserto por quarenta anos, e dá-lhe um diploma de CONQUISTADOR, assim Deus usou o velho Egito como cenário de preparação dos Seus planos. Aí vem, a maravilhosa batalha de libertação sobrenatural, que Moisés, tendo nas mãos apenas uma vara, derrota o Egito e marcha para a Terra da Promessa. Jesus - Para fechar com chave de ouro o Seu plano, Deus pré-anuncia uma estada do Seu Filho no Egito, conforme a profecia de Oséias 11.1 que diz... "do Egito chamei o meu Filho." Jesus no Egito - Em Mt 2.13 lemos... "e tendo eles se retirado eis que o anjo do Senhor apareceu a José em sonhos dizendo: "Levanta-te e toma o menino e sua mãe e foge para o Egito..." É fantástico que o Todo-Poderoso Deus escolheu o Egito para dar refúgio e segurança de vida (física) ao Seu Filho. Deduzimos que os recursos das ofertas dos magos (providos pelo Senhor) foram suficientes para garantir o sustento de José e sua família naquela Terra. Confesso que não encontrei nenhuma justificativa histórica para que Deus escolhesse o Egito para resguardar o Seu próprio Filho, senão o desfecho histórico da conclusão do Seu magistral Plano de Redenção iniciado com Abrão e concluído com Jesus. Visitando o Egito em setembro de 2004, na caravana à Israel para a Festa dos Tabernáculos, dirigida pelo Apóstolo Renê Terra Nova, em companhia de minha esposa, a Pra. Neide Constancio da Silva e Pr. Edivaldo Afonso Torres (atualmente nos substituindo na direção do Ministério "Verdade e Vida", em Nilópolis, RJ, o qual deixei em 15-06-04 depois de 37 anos de trabalhos), tivemos ali experiências marcantes que nos levou a escrever esta matéria que não é apenas uma mensagem, porém um chamado de Deus para o Seu povo que evangeliza. Vamos aos fatos: Chegamos no Egito no dia 22 de setembro, dia em que completamos 42 anos de casamento. Pernoitamos num excelente Hotel, no Cairo. Naquela noite o Apóstolo Renê anunciou que haveria um jantar em um barco dentro do Rio Nilo e que custaria 45 dólares por pessoa. Confesso que não me senti encorajado a participar por N razões. Mas, o Apóstolo fez referência ao capítulo 19 de Isaías que fala da bênção de Deus para o Egito. Naquela noite abri a minha Bíblia e comecei a ler aquele texto. Até o verso 17 Deus fala coisas duras e humilhantes do Egito, porém, a partir do verso 18, vemos uma surpreendente profecia que revolucionou todos os conceitos que temos aprendido e ouvido sobre este País. Temos aprendido a desprezar o Egito como algoz do povo de Deus, como terra maldita e até como lugar repugnante espiritualmente. Quando alguém se desvia do Caminho do Senhor, dizemos "Voltou para o Egito". Porém, Deus não pensa dessa maneira e através dessa profecia, a partir do verso 18, Ele nos surpreende com os Seus planos em relação ao Egito. Vejamos os detalhes: Assim diz o Senhor pelo profeta Isaías, verso 18: "Naquele tempo haverá cinco cidades na terra do Egito que falarão a língua de Canaã e farão juramento ao Senhor dos Exércitos"; Verso 19: "Naquele tempo o Senhor terá um ALTAR no meio da terra do Egito. Um MONUMENTO se erigirá ao Senhor em sua FRONTEIRA." Verso 20: "E servirá de SINAL e de TESTEMUNHO ao Senhor dos Exércitos na TERRA DO EGITO, porque ao Senhor clamarão por causa dos opressores e ELE lhes enviará um REDENTOR e PROTETOR que os livrará." Verso 21: "E o Senhor se dará a CONHECER ao Egito, e os egípcios CONHECERÃO ao Senhor naquele dia; sim, eles o ADORARÃO com sacrifícios e ofertas e farão VOTOS ao Senhor e os cumprirão." Verso 22: "E ferirá o Senhor aos egípcios e os CURARÁ e CONVERTER-SE-ÃO ao Senhor e ELE mover-se-á às suas ORAÇÕES e os CURARÁ." Verso 23: "Naquele dia haverá uma ESTRADA do Egito até à ASSÍRIA e os assírios virão ao Egito e egípcios irão à Assíria e os egípcios ADORARÃO com os assírios ao Senhor." Obs.: Quando li o texto e deparei com a palavra estrada, senti um choque muito forte, pois verifiquei que o deserto naquela região está todo cortado por ESTRADAS "asfaltadas" e tive o privilégio de viajar de ônibus, do Egito até Israel, nessas estradas asfaltadas que cortam imensas áreas desérticas. Nisto posso sentir o cumprimento desta profecia já esboçada. Quem ajudará a cumpri-la? O que me impressionou, também, na passagem pelo deserto, foi quando deparei com um "Posto de Gasolina" em pleno deserto! Fiz questão de fotografá-lo para registro. Voltando ao texto de Isaías 19, no verso 25, nos deparamos com declarações da parte de Deus, que devem REVOLUCIONAR o conceito existente no meio do nosso povo, que despreza o Egito sem examinar esta profecia e o tem como terra de maldição. Porém, precisamos rever o que temos dito e nos ARREPENDER e CONFESSAR diante do Senhor, que temos pecado contra Ele quando amaldiçoamos o Egito. Ouçamos as declarações do Espírito em Is 19.25: "Porque o Senhor dos Exércitos os ABENÇOARÁ dizendo: BENDITO SEJA O EGITO meu povo e a Assíria, OBRA de MINHAS MÃOS, e Israel MINHA HERANÇA." Já se passaram oito meses que lá estive (estou escrevendo isso em 16-05-05) e não paro de pensar no que podemos fazer pelo Egito. Por esse tempo, chegou em nossas mãos a Revista "Portas Abertas"(março), com o boletim de oração com os seguintes pedidos: 1) "Dias 17 a 20 de março são os dias em que acontecerá a Conferência histórica de oração na Alexandria, Egito. Dez mil participantes estarão reunidos na Costa do Mediterrâneo para jejum e oração..." 2) "Acontecerá neste mês uma competição para estudar o Evangelho de Lucas durante o mês de março com uma atividade extracurricular. Esta é a primeira vez que isso acontece no Egito. A expectativa é que mais de 120 mil estudantes estejam envolvidos." E a Revista do mês de abril foi dedicada ao Egito trazendo o seguinte desafio: "200 MIL BÍBLIAS PARA CRIANÇAS DO EGITO. Esta é uma oportunidade inédita para a Igreja no Egito. Nós nunca saberemos quando uma oportunidade como esta surgirá novamente, por isso, pretendemos fazer com que este projeto cause um grande impacto nacional. Você vai nos ajudar?" Esse projeto me impactou e senti de Deus aceitar esse desafio e ajudar na execução do mesmo. Ao mencionar o fato na minha Igreja Ministério "Verdade e Vida", Nilópolis, RJ, logo após o culto fui procurado por um jovem de dezessete anos, deficiente físico, novo convertido, que me perguntou: "Quanto custa cada Bíblia?" eu disse: "Mais ou menos oito reais", ele disse: "Eu quero dar dez reais para doar uma dessas Bíblias". Para mim, esse foi mais um sinal de Deus. Agora, eu já sei que a campanha começou, pois, faltam apenas 199 mil Bíblias para alcançar o alvo... Aleluia!!! É meu desejo engajar-me nesse projeto e levantar essa bandeira, juntando-me aos milhares que levarão salvação para 200 mil crianças no Egito. Isaías profetizou a salvação do Egito: "Naquele tempo, o Senhor terá um ALTAR no meio da terra do EGITO e um MONUMENTO se erigirá ao SENHOR na sua fronteira" (19.19). Estando no Egito de passagem para Israel, pude ver de perto um pouco da sua história, seus monumentos, as famosas "Pirâmides" (numa das quais pude subir até onde era permitido). Vimos um prédio de três andares e fomos informados que é o mais antigo do mundo, com cerca de 5.000 anos. Gente, foi um sonho! Pr. Ivo Constancio da Silva Nilópolis - RJ - 30-05-05

21 de out de 2009


POR QUE DEVO INTERCEDER?
(Mateus 26.40,41)
Todos os convertidos são frutos diretos da intercessão. Alguém intercedeu por mim e eu fui salvo. Agora devo interceder para que outros também sejam salvos. E nós temos fortes razões para nos tornarmos Intercessores. Vejamos:
I. Devo interceder porque nesse ministério estão envolvidos Jesus e o Espírito Santo. Lemos em Hebreus 7.25; 9.24; Isaías 53.12; Romanos 8.26,27: “Porque pode também salvar perfeitamente os que por Ele se chegam a Deus, porquanto vive sempre para interceder por eles.” “Pois Cristo não entrou no santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, mas no próprio céu, para interceder por nós perante a face de Deus.” “E foi contado com os transgressores; mas Ele levou sobre si os pecados de muitos e pelos transgressores intercede.” “Do mesmo modo também o Espírito nos ajuda na fraqueza; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inexprimíveis.” “E aquele que esquadrinha os corações sabe qual a intenção do Espírito, que Ele, segundo a vontade de Deus, intercede pelos santos.”
II. Devo interceder porque Jesus quer que onde Ele está, estejamos nós também. E o lugar que Ele está agora, é junto do Pai, intercedendo por nós (João 17.24; Hebreus 9.24).
III. Devo interceder porque Deus busca e requer que oremos com Ele nas horas difíceis (e esta é uma hora difícil); assim Ele diz a nós, como disse a Pedro: “Voltando para os discípulos, achou-os dormindo, e disse a Pedro: assim nem uma hora pudestes vigiar comigo?” “Vigiai e orai para que não entreis em tentação.”
IV. Devo interceder porque Deus assim vai revelar-me os seus propósitos e planos. Gênesis 18.17,18 e Amós 3.7: “E disse o Senhor: ocultarei eu a Abraão o que faço, visto que Abraão certamente virá a ser uma grande e poderosa nação e nele serão benditas todas as nações da terra?” “Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas.”
V. Devo interceder porque Deus usa homens nesse trabalho: “Busquei dentre eles um homem que levantasse o muro e se pusesse na brecha perante Mim por esta terra, para que Eu não a destruísse, porém a ninguém achei” (Ezequiel 22.30; Isaías 59.16; Gênesis 18.32).
VI. Devo interceder porque como servo de Deus, cabe-me esse dever (Efésios 6.18). 1 Samuel 12.23 diz: “E quanto a mim, longe de mim esteja o pecar contra o Senhor, deixando de orar por vós; eu vos ensino o caminho bom e direito.” E nessa batalha de intercessão é preciso que sigamos o conselho de Paulo: “Fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder”, e aprendamos com ele que “a nossa luta não é contra a carne e o sangue”, isto é, contra pessoas, “mas sim contra os principados e potestades, contra o príncipe do mundo das trevas; contra as hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestes” (Efésios 6.10,12). Missões corresponde exatamente essa luz, de arrancar vidas das garras do diabo, e para essa batalha precisamos também do revestimento de “toda a armadura de Deus”. Tome, pois posse, cada dia, das armas do Espírito e vamos à luta, até a vitória final com Jesus. Aleluia!!!
Pr. Ivo Constancio da Silva
Nilópolis - RJ - 08-01-06
Para você!